06 agosto, 2003

 

O SUBMUNDO DE NIKOLAS # IV


 

(e-zine em incessante busca pela perfeição terrena e pelo vazio do estrelato)


BREVE ANÁLISE DA EVOLUÇÃO CULTURAL DE UMA SOCIEDADE ATRAVÉS DAS CONVERSAS DE BOTEQUIM

Já não se quer mais saber de Lula e suas promessas de campanha. Não se dá a mínima para reformas tributárias e de previdência, estão cagando e andando para os salários e pensões de juízes e desembargadores. Neguinho tá pouco se fudendo se o Fábio Júnior vai entrar no lugar do Alex Alves, ou pra última grosseria que o Vanderluxa disse pro repórter da TV. Encheram o saco de Bush e Blair, já esqueceram a briga do Berlusconi com os alemães, do arranca-rabo entre o Art Popular com o L.S. Jack (ou seja lá como se escreve isso), das migrantes nordestinas puxando o cabelo umas das outras no Programa do Ratinho. Foda-se o casamento do Ronaldinho, a trombada do Rubinho, o Pan-Americano na República Bananicana e os incêndios na Península Ibérica.

Nos salões de barbeiros, táxis e botequins, só se fala da morte anunciada da personagem da novela das oito (que, não obstante, começa às nove). A tal Fernanda já soa quase como um defunto da família, como outrora foram Juca Pirama, Yasmim/Daniela Perez e Odeth Reutmman (fala-se “róitimã” mesmo, analfas!). As muié então, puta que o pariu: especulam até em pleno velório se vai ser bala perdida ou não. Homem tem um pouco mais de dignidade: ficam aguardando o outro puxar o assunto, porque homem que é homem não acompanha novela (só assiste um pedacinho com a patroa pra não perder a “Tela Quente” ou o “Globo Repórter”).

Se Habermas não estivesse morto, como de fato não está, zombaria do ridículo de nossa “esfera pública”. Culpem a concentração da mídia nas mãos de um único Cidadão Kane, ou a bosta do ensino público, os videogames ou simplesmente os astros que conspiram contra nós. Mas anotem a citação da besta aqui: “um país que tem suas mesas de buteco pautadas por um Manoel Carlos – este Glória Perez de cuecas – não vai a lugar nenhum”.

* * OSdN * *

OPÁPAÉPÓPI !

E daí se o Papa é contra o casamento entre veados? Ninguém diz se o Bispo Macedo é a favor ou contra o celibato, o que o Reverendo Moon acha dos embriões congelados ou o que o aiatolá pensa do sexo anal. As outras igrejas e seus líderes se dão ao trabalho de divulgar o que pensam por seus próprios meios: qualquer igrejinha que se preze constrói uma rádio com o dinheiro que economiza por não pagar tributos ou impostos. A Católica, então, tem até TV, além é claro das próprias paróquias espalhados por tudo que é fim de mundo no fim de mundo do Terceiro Mundo. Então, porque dar às declarações do velhinho polonês a repercussão das de um Bush anunciando uma nova guerra? O Papa já não tem qualquer relevância enquanto líder político desde que Napoleão coroou a si mesmo. Reserve-se suas opiniões retrógradas ao seu devido rebanho.

Ah, mas os “católicos não-praticantes” vão ficar desinformados? Não faz mal, eles não praticam a religião mesmo...

** OSd * *

RECAPITULAÇÃO HISTÓRICA

(da série “olha as besteiras que a gente dizia”)

Eram outros tempos aqueles em que inclui “Beleza Americana” num “top faive” dos melhores filmes dos anos 90 (veja só com o quê a gente se ocupava!) para o e-zine Carol. Após tê-lo assistido recentemente pela terceira vez, sinto a necessidade de rever minha antiga indicação (como se ela tivesse alguma importância real...): “Beleza Americana” poderia ter sido um grande filme, não fosse a obsessão em se deixar tudo muito óbvio. O amigo e leitor Fernando Zamperlini, vulgo “Gato Mestre”, apontou certa vez que o filme escancara, insistentemente, a mensagem “nada é aquilo que parece ser”. O machão é gay, a putinha é virgem, a bem-sucedida é mal-fracassada. Não há qualquer sutileza. A cena em que o pai caretão “vê” através da janela o filho pagando um boquete resume a vulgaridade dos clichês que tornam a película palatável “para qualquer George W. Bush”, como disse à época um tal H. Milen, gênio de outrora atualmente desperdiçado num e-zine em processo de concordata. Esta vulgaridade, no entanto, foi o que garantiu o sucesso de bilheteria do filme, já que os estúdios se baseiam na premissa infalível de que “as pessoas são burras”.

** OSdN * *

TROFÉU “PAU NA BUNDA” DESTA SEMANA:

Como não poderia deixar de ser, o Troféu Pau na Bunda (Presented by O SUBMUNDO DE NIKOLAS ®) desta semana vai para a Rede Globo de Televisão, por reapresentar o Blockbuster “Gladiador” salomonicamente dividido em dois pedaços, um na quinta-feira e outro na sexta, só porque o bicho é muito grande pra grade de programação da emissora. A Globo já é reincidente: apresentou o “Titanic” às massas ignaras com 2 anos de atraso e também inescrupulosamente serrado como uma vítima do ex-nobre deputado Hidelbrando Paschoal.

Não que o filme em si seja de grande valia para nosso refinado paladar áudio-visual, mas o Troféu vai dedicado aos anseios do populacho pelo sangue do Coliseum.

** OSdN * *


O SUBMUNDO® RECOMENDA:

- NA UÔLD UÁIDE UÉBE

- WHITEHOUSE.ORG – Sátira com o verdadeiro endereço da Casa Branca (Whitehouse.com), atualizada diariamente com novas avacalhações com o governo Bush. Destaque para o formulário de preenchimento obrigatório para árabes residentes nos E.U.A. e para a “Campanha de Combate à Masturbação – Operação Pureza Infinita”. Observação: in English e sem legendas.

- NA VITROLA OU EMEPÊTRÊIS

- SCORPIONS – Já que a moda agora é o “revival” dos anos 80, de que a turma 2002 de Comunicação da UFMG foi pioneira, este pop-rock alemão de qualidade não deve passar despercebido. Destaque para “Winds of Change”, que virou uma espécie de música tema na derrubada do Muro de Berlim, e para uma versão ao vivo de “Ave-Maria do Morro”, cantada em um espanhol ininteligível.

* * OSdN * *

“There was perfect love between both of us
Without realizing that later
All that would break apart.

But in this world, what is perfect has no live,
We do not deserve, darling,
To live together and love each other.”

(William Shakespeare, Romeo and Julliet)

* * OSdN * *

Só trabalho sem diversão trouxeram amargor e fúria a este SUBMUNDO ®. O opositor, ou qualquer um que se sinta ultrajado por esta edição raivosa, terá diversos motivos para nos esculhambar, se é que ainda existe resistência ao nosso domínio.

Este número de SUBMUNDO ® contêm um erro crasso que passou despercebido na edição final. Quem conseguir localizar, ganha como brinde uma assinatura gratuita de O SUBMUNDO DE NIKOLAS ® (sim, porque esta mamata vai acabar e quem trabalha de graça é relógio). Se ninguém localizar este grave engano, tomarei esta platéia como um bando de ingênuos que engolem qualquer besteira, uma horda de seguidores obtusos de fazer inveja a Antônio Conselheiro.

* * OSdN * *

Batidas policiais e entregadores de gás no twogalos@hotmail.com

Aguardem o próximo SUBMUNDO ®, mas aguarde sentado, já que o SUBMUNDO ® é como adolescente alcoólatra, não tem hora pra chegar (em casa).

O SUBMUNDO DE NIKOLAS ® é mais uma criação genial de Nikolas Spagnol de Oliveira, membro honorário do Clube dos Hemorroidários de Recife e presidente do Sindicato dos Tradutores de Esperanto de Brejaubinha (MG). Todos os direitos reservados (e trancados num cofre de segurança máxima junto com o disco do Roberto Carlos).

 

 

Faça seu comentário aqui, se nada deu certo: Postar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?